7 de jan de 2011

Governo de SP quer retomar  construção de 46 presídios

Atualmente, Estado tem 148 prisões e 163 mil detendos; objetivo é abrir 8.374 vagas

Retomar a construção de 46 presídios no interior de São Paulo - investimento de cerca de R$ 1,1 bilhão, dos quais R$ 507 milhões neste ano - e aumentar em 6,5 mil o número de policiais no patrulhamento das ruas e nos plantões policiais do Estado. Essas são as principais metas das SSP (Secretarias da Segurança Pública) e da SAP (Administração Penitenciária) para o primeiro ano do governo de Geraldo Alckmin (PSDB).

O governo espera abrir, em 2011, 8.374 vagas com a inauguração de 11 de 46 presídios previstos no plano. Serão cinco penitenciárias femininas, três Centros de Detenção Provisória e três penitenciárias masculinas. Atualmente, o Estado tem 148 presídios e 163 mil detentos. Há presídios com até o dobro de presos em relação ao número de vagas, como alguns CDPs da capital paulista.

Anunciado inicialmente em 2009, o plano para a construção dos presídios emperrou em licenças ambientais, ações na Justiça contestando licitações e na resistência de prefeituras em abrigar os presídios. Além dele, a SAP aposta na ampliação do uso de tornozeleiras eletrônicas para aumentar o controle dos detentos do regime semiaberto que trabalham diariamente fora dos presídios - cerca de 3,4 mil. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.